terça-feira, 22 de agosto de 2017

O boto cor-de-rosa

O boto cor-de-rosa O boto cor de rosa é uma espécie de golfinho de águas doces, que vive principalmente nos rios Amazonas e Orinoco. Ele possui esse nome porque a sua pele tem uma cor rosada, mas os machos possuem um rosa um pouco mais escuro que as fêmeas. Outra diferença é que os botos machos são muito maiores que as fêmeas, e mais pesados também. Este animal é um personagem importante do folclore brasileiro. A lenda o boto-cor-de-rosa Segundo a lenda folclórica, o boto costuma virar as canoas que atravessam o rio à noite, para capturar as moças que estiverem nela. E nas noites de lua cheia em especial, uma mágica cai sobre eles, permitindo que ele saia do rio e se transforme em um jovem rapaz de beleza estonteante, voz sedutora, e muito educado e meigo, que vai enganar as moças da região para que elas se apaixonem, e depois as levar para o fundo do rio, para engravida-las. Na região amazônica, é muito comum que, quando uma mulher estiver grávida e não souber quem é o pai, seja dito que ela engravidou do boto. Por isso, em noites de lua cheia que tem alguma festa popular, as mães precisam ficar o tempo inteiro de olho nas filhas para que elas não saiam com nenhum homem, pois ele pode ser o boto disfarçado. Outro costume do povo é dizer que, sempre que uma jovem desaparece, ela foi capturada pelo boto e está no fundo do rio. Boto ameaçado de extinção? O boto-cor-de-rosa é um dos animais brasileiros ameaçados de extinção, pois toda a população tem medo dele, que ele sequestre as moças da região, engravide elas, e por isso sempre que avistam um boto no rio eles o matam, para assim proteger suas mulheres. Por causa disso, a população de botos tem se reduzido muito, e se continuarem a mata-los, logo-logo eles deixarão de existir. www.estudokids.com.br

Um comentário: